leandro leocadio leite

Descoberta civilização congelada há 20 anos

leandro leocadio leite13 de dez de 2036 – Um país inteiro foi encontrado dentro de uma gigantesca geleira pleistocênica, situada no leste da América do Sul. Especialistas acreditam ser a mumificação térmica de uma civilização já muito desaparecida: o Brasil.

Há mais de 10 anos, arqueólogos vinham procurando vestígios ou quaisquer pistas que pudessem comprovar a existência dessa nação. Considerado por muitos como mitológico, esse povo não é tão antigo quanto levava a crer as primeiras observações da descoberta.

Apesar de ter sido encontrado no gigantesco monolito, todas as evidências levam a crer que o Brasil parece estar congelado há apenas 20 anos. O processo foi complicado e exigiu o trabalho de mais de 600 homens.

Primeiramente, foi necessário transportar todo o país para o Pleistoceno, período também conhecido como Era Glacial, onde a temperatura seria baixa o suficiente para a tarefa de congelar um território de proporções continentais. Só então, conseguiram realizar a monumental mumificação. Apesar de muito complexa, toda a operação durou menos de 4 meses.

Antropólogos e historiadores envolvidos na pesquisa alegam ter descoberto a causa da gangrena seca. Alguns indícios levam a crer que, a pretexto de preservar toda aquela gente, o tirano local, à época, com a ajuda da maior parte de seus conselheiros e de seus anciãos, fez aprovar a lei que evitaria a decomposição daquela emergente civilização.

O que ele não sabia é que a mumificação não os manteria vivos. Teólogos que compõem a equipe de investigação explicam que, possivelmente, acreditassem em vida após congelamento e que, depois do processo de descongelamento, a nação inteira voltaria à vida.