menores infratores

O que faz a criminalidade crescer dentro e fora das favelas?

menores infratoresPor André Fernandes, da Agência de Notícias das Favelas (ANF)

O que leva uma pessoa a cometer um crime? Podemos dizer que é uma falha de caráter? Que é culpa da educação que a pessoa recebeu (ou não recebeu)? Que o caráter de quem educou contribui para que a pessoa se tornasse criminosa? Que nossas leis podem contribuir para que tenhamos mais crimes sendo cometidos?

Convivi dentro das favelas durante um bom tempo da minha vida e sempre percebi a proximidade que os adolescentes e jovens mantêm com o tráfico de drogas. Isso se dá de várias maneiras, seja pela falta do que esses garotos têm para fazer, já que a educação é tão precária e as condições de vida são as piores possíveis, quer seja pela mera proximidade física, já que as bocas de fumo estão no meio do caminho, quiçá, na porta das casas deles.

Não, é possível que os motivos elencados acima não sejam suficientes. Talvez, tenhamos que falar na renda das famílias que moram nas favelas e periferias do país e no fato de que os pais de família precisam se esforçar muito mais para garantir o sustento. Isso significa uma maior ausência e mais tempo fora de casa, o que faz com que os filhos fiquem mais tempo sozinhos na favela.

Existe também a facilidade de consumo de drogas nas favelas. Fumar maconha ainda é crime em nosso país? É! Porém, um adolescente ou jovem de classe média que fume um baseado com os amigos certamente não viverá de maneira tão intensa quanto os que estão nas favelas o risco de ser preso ou levar um tiro aleatoriamente. Um simples cigarro de maconha pode ser a porta de entrada para uma instituição para menores infratores, de onde o resgate se torna quase impossível.

Não para de crescer o número de adolescentes e jovens que entram para o crime, seja por dificuldades de estudar, pela falta de incentivos através de programas nas áreas de esporte, cultura e lazer, seja pela nula distribuição de renda em nosso país e até mesmo por conta das leis que criminalizam infinitamente mais os pobres.

Dentro das favelas, desde que a UPP chegou, os criminosos mais velhos migraram para outras áreas, deixando um enorme contingente de adolescentes e jovens em seus lugares. Já que os tão propalados investimentos sociais não vieram, existe hoje uma quantidade sem precedentes de adolescentes que se juntam cada vez mais às fileiras do tráfico de drogas.

O assunto dá pano pra manga, né? Acho melhor fazer mais um documentário…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>