Internacional

Foto: Reprodução da internet.

García Linera: “A revolução é por ondas, não por ciclos”

Não é um bom momento na América Latina porque há uma retomada temporária da direita – diz o vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera (cientista político, professor e militante/estudioso da causa indígena). A direita assume o governo justamente para cortar custos, para cortar direitos, para reduzir a intervenção do Estado e para permitir que todos esses recursos fluam para o setor privado nacional ou estrangeiro. Leia mais »

David Rieff (Foto: Bernardino Ávila/Página/12)

“A utopia mais importante da época atual é o neoliberalismo”

Entrevista com David Rieff, autor de ‘El opróbio del hambre’ (O opróbrio da fome): o analista político e jornalista questiona a filantropia capitalista – a “anti-política tecnocrática” – e reprova o otimismo de artistas como Bono e economistas como Jeffrey Sachs na luta contra a fome. E diz: “Temos que acabar o domínio das multinacionais sobre os Estados”. Leia mais »

na40fo01

Hiroshima: o terrorismo imperial faz sua grande estreia

Por José Pablo Feinmann, filósofo argentino – no jornal argentino Página/12, edição de 11/08/2013 (para marcar os 68 anos – agora, em 2016, 71 anos – das duas bombas atômicas lançadas pelo governo dos Estados Unidos sobre as cidades japonesas de Hiroshima – em 06/08/1945 – e Nagasaki – em 09/08/1945 -, matando cerca de 180.000 a 240.000 pessoas) – Tradução: Jadson Oliveira Leia mais »

donald-trump-hillary-clinton

Atilio Boron: Donald ou Hillary, Hillary ou Donald?

“Hillary e Trump representam, com ligeiros matizes, o mesmo: a ditadura “legal” do grande capital nos Estados Unidos. (…) Nenhum presidente dos EUA se afastou, desde George Washington até aqui, das premissas fundantes que guiam as relações hemisféricas e que condenam nossos países (da América Latina) à condição de inertes satélites do centro imperial” Leia mais »